Achei que meu sentimento por você nunca fosse mudar. E, bem… não mudou. Eu vou sempre sentir sua falta, mas é mesmo hora de dizer adeus.

(Natália Leal)

rikyke:

Johnny Rotten and Sid Vicious

(via ziggipop)

I took all my pain and kept it under my black coat

Now i’m telling all the lies that stay stuck on my throat

The truth will come to you, bitch

I hope you get prepared

Oh, well i’m not a snitch, no

Now i bet that you are scared

Eu me sinto tão livre, tão leve… até feliz. Não tenho mais aquele peso nas minhas costas, não tenho mais aquela agonia irracional. E não é que eu não sinta mais nada, é claro que eu sinto. Não posso simplesmente esquecer um sentimento tão grande e intenso.

Porém, não me sinto mais culpada por sentir. Não sinto mais aquele medo de dar errado. Fiz tudo o que podia e me orgulho muito disso.

Agora eu vou esperar, deixar o tempo passar e ver como as coisas irão caminhar. Se você quiser, sabe onde me encontrar. Eu estarei aqui, mas não vou mais chorar.

(Natália Leal)

its-tuesday-again:

I really want to get a tattoo…

(via quarksandcoyotes)

Quero viver fora de mim pra sempre. Não quero nunca mais ficar sã. Cansei dos meus pensamentos e dos meus sentimentos errados. Quero fugir da minha própria mente e nunca mais voltar. Direi adeus à minha consciência e viverei em paz na pura loucura de não saber quem sou.

(Natália Leal)

Hoje eu vivi aquilo que chamam de revolução. Eu vi pessoas de todos os jeitos, estilos, tamanhos e cores marcharem por uma causa em comum em direção à nossa casa. Vi luzes, palavras, pessoas e cenas lindas, como eu nunca tinha visto antes. Presenciei um ato histórico, um momento único. Cantei, chorei e vivi toda a emoção de ir pra rua pedir por um país melhor. Vi meus amigos, minha família, minha cidade, meu país e meu MUNDO unidos, gritando e cantando juntos. Uma lágrima desceu quando eu, do gramado, assisti todos tomarem a marquise do Congresso Nacional, correndo com faixas que eu ajudei a pintar, a fazer. Hoje pela primeira vez eu cantei o hino sem me sentir ridícula, não porque não sejam lindas as palavras que ele possui(e sim, nosso hino tem palavras lindas), mas por ser a primeira vez que eu tenho orgulho de dizer que sou BRASILEIRA! 
Viva a nação, viva a emoção, viva o povo,
VIVA A REVOLUÇÃO! 
(Natália Leal)

Hoje eu vivi aquilo que chamam de revolução. Eu vi pessoas de todos os jeitos, estilos, tamanhos e cores marcharem por uma causa em comum em direção à nossa casa. Vi luzes, palavras, pessoas e cenas lindas, como eu nunca tinha visto antes. Presenciei um ato histórico, um momento único. Cantei, chorei e vivi toda a emoção de ir pra rua pedir por um país melhor. Vi meus amigos, minha família, minha cidade, meu país e meu MUNDO unidos, gritando e cantando juntos. Uma lágrima desceu quando eu, do gramado, assisti todos tomarem a marquise do Congresso Nacional, correndo com faixas que eu ajudei a pintar, a fazer. Hoje pela primeira vez eu cantei o hino sem me sentir ridícula, não porque não sejam lindas as palavras que ele possui(e sim, nosso hino tem palavras lindas), mas por ser a primeira vez que eu tenho orgulho de dizer que sou BRASILEIRA! 

Viva a nação, viva a emoção, viva o povo,

VIVA A REVOLUÇÃO! 

(Natália Leal)

photographs of american teenagers taken by joseph szabo, 1969-1988.

(via ziggipop)

Quem pensa que só amor é não sabe de metade do que eu vivo do seu lado. Quem acha que tem algo melhor não convive, nunca viu. 

Você é aquele com quem eu gosto de conversar, é aquele que eu escuto, é com quem eu gosto de dividir um cigarro, uma ideia, uma vontade. É quem me faz rir, me faz sentir e viver.

É você que sabe quem eu sou melhor que ninguém.

(Natália Leal)

Basta um pensamento, uma lembrança, uma palavra somente pra fazer tudo queimar por dentro. A ansiedade por olhar nos teus olhos e ver seu sorriso já basta pra me deixar doente.

Natália Leal

Você apareceu quando eu mais precisava. Me salvou de algo que nem eu, naquele momento, sabia que era vítima. Me fez feliz como eu nunca fui na minha vida. Me deu os melhores dias, as melhores noites e todas as experiências que eu queria ter. Você é, com toda a certeza, a melhor coisa que já me aconteceu.E então as coisas ficaram difíceis, pois como sempre, eu percebi algo que talvez seria melhor se eu não tivesse notado. Depois de um tempo, eu percebi que eu não podia te manter alí, não podia pedir que ficasse, sabendo que havia algo a mais no seu coração.Eu fiz então a coisa mais difícil do mundo pra mim e deixei você ir.Poucos dias antes disso, eu havia percebido algo que não estava alí antes. Quer dizer, não nessa proporção. Eu amava alguém e tinha que deixá-lo ir.Depois disso, eu ainda tinha esperanças de tudo dar certo em algum momento. Não achei que fosse ser do jeito que foi e está sendo. Os dias foram ficando mais agoniantes e insuportáveis e eu odiava a idéia de não te ter ali do jeito que eu tinha antes. Mas mesmo assim, de alguma forma e por algum motivo, nós dois sempre nos mantivemos perto um do outro. Eu comecei a te entender melhor, a me importar mais e a ser mais aberta sobre tudo com você. Você se tornou, além de tudo, meu melhor amigo. A pessoa com quem eu podia conversar, rir e chorar.Ao invés de nos afastarmos, ficamos cada vez mais próximos.Mas, por mais que você diga e eu sempre acredite (porque não há como duvidar nem da idéia mais absurda quando é a sua voz que fala), é difícil demais aceitar tudo isso.Tudo parece cair aos pedaços sem você por perto. Nada tem a mesma graça.A noite não é mais tão bonita, a música não é mais tão animadora, as piadas não tem mais tanta graça sem você pra compartilhar a visão, sem você pra dançar comigo e rir, com esse sorriso que faz eu me sentir tão melhor.Por outro lado: a dor que essa situação me causa é realmente enorme, mas não se compara nem de longe ao que eu sinto por você. Eu só quero que você entenda que, às vezes eu me sinto perdida no meio de tudo isso e a única vontade que eu tenho é de chorar no seu ombro, com você dizendo mais uma vez que tudo vai ficar bem.

Você apareceu quando eu mais precisava. Me salvou de algo que nem eu, naquele momento, sabia que era vítima. Me fez feliz como eu nunca fui na minha vida. Me deu os melhores dias, as melhores noites e todas as experiências que eu queria ter. Você é, com toda a certeza, a melhor coisa que já me aconteceu.
E então as coisas ficaram difíceis, pois como sempre, eu percebi algo que talvez seria melhor se eu não tivesse notado. Depois de um tempo, eu percebi que eu não podia te manter alí, não podia pedir que ficasse, sabendo que havia algo a mais no seu coração.
Eu fiz então a coisa mais difícil do mundo pra mim e deixei você ir.
Poucos dias antes disso, eu havia percebido algo que não estava alí antes. Quer dizer, não nessa proporção. Eu amava alguém e tinha que deixá-lo ir.
Depois disso, eu ainda tinha esperanças de tudo dar certo em algum momento. Não achei que fosse ser do jeito que foi e está sendo. Os dias foram ficando mais agoniantes e insuportáveis e eu odiava a idéia de não te ter ali do jeito que eu tinha antes.
Mas mesmo assim, de alguma forma e por algum motivo, nós dois sempre nos mantivemos perto um do outro. Eu comecei a te entender melhor, a me importar mais e a ser mais aberta sobre tudo com você. Você se tornou, além de tudo, meu melhor amigo. A pessoa com quem eu podia conversar, rir e chorar.
Ao invés de nos afastarmos, ficamos cada vez mais próximos.
Mas, por mais que você diga e eu sempre acredite (porque não há como duvidar nem da idéia mais absurda quando é a sua voz que fala), é difícil demais aceitar tudo isso.
Tudo parece cair aos pedaços sem você por perto. Nada tem a mesma graça.
A noite não é mais tão bonita, a música não é mais tão animadora, as piadas não tem mais tanta graça sem você pra compartilhar a visão, sem você pra dançar comigo e rir, com esse sorriso que faz eu me sentir tão melhor.
Por outro lado: a dor que essa situação me causa é realmente enorme, mas não se compara nem de longe ao que eu sinto por você.
Eu só quero que você entenda que, às vezes eu me sinto perdida no meio de tudo isso e a única vontade que eu tenho é de chorar no seu ombro, com você dizendo mais uma vez que tudo vai ficar bem.

Um café e um amor, por favor. Uma taça de vinho e uma noite de sexo, por obséquio.

Natália Leal

Tenho muito a dizer, mas diretamente pra você é tão difícil de explicar. Tudo que me rodeia é dor e o olho desse furacão é você. Aonde está toda a calmaria, a paz e a luz. É você.
Não me deixe, nunca. Por favor, não esqueça do que existiu e que, pelo menos pra mim ainda existe. Eu sinto muito por não ser o suficiente, não ser o melhor pra você. Mas eu tenho a esperança de que algum dia, mesmo que demore, eu ainda seja.
Não há nada que possa medir o tamanho desse sentimento. É estranho, pois nunca senti algo assim. É ridículo, porque colocado em palavras não soa tão bem. É absurdo, porque parece que não é possível alguém amar outra pessoa tanto assim. 
Ai, como eu me odeio por dentro por não ter sido o suficiente pra te fazer ficar. Como eu odeio a vida por me dar a melhor coisa do mundo e depois tirar. Eu não quero mais nada sem você. Você é tudo. 
E quando eu digo tudo, é tudo mesmo. Você está em cada copo de bebida que eu tomo pra tentar esquecer a dor, em cada trago no cigarro que eu dou pra queimar a angústia de não te ter por perto, em cada som que eu escuto, em cada passo que eu dou. 
Argh, como isso é ridículo. 
Só te peço uma coisa: Por favor, por mais que tudo e todos sejam contra, por mais que as coisas estejam impossíveis, por mais babaca que eu seja, por mais besteira que eu faça, por mais que eu diga que te odeio e que vou embora… só me abrace por um momento e diga que vai ficar tudo bem. Porque tudo isso é momentâneo, amor é pra sempre. 
E como alguém uma vez me disse: "Eu acredito no amor"
—Natália Leal

Tenho muito a dizer, mas diretamente pra você é tão difícil de explicar. Tudo que me rodeia é dor e o olho desse furacão é você. Aonde está toda a calmaria, a paz e a luz. É você.

Não me deixe, nunca. Por favor, não esqueça do que existiu e que, pelo menos pra mim ainda existe. Eu sinto muito por não ser o suficiente, não ser o melhor pra você. Mas eu tenho a esperança de que algum dia, mesmo que demore, eu ainda seja.

Não há nada que possa medir o tamanho desse sentimento. É estranho, pois nunca senti algo assim. É ridículo, porque colocado em palavras não soa tão bem. É absurdo, porque parece que não é possível alguém amar outra pessoa tanto assim. 

Ai, como eu me odeio por dentro por não ter sido o suficiente pra te fazer ficar. Como eu odeio a vida por me dar a melhor coisa do mundo e depois tirar. Eu não quero mais nada sem você. Você é tudo. 

E quando eu digo tudo, é tudo mesmo. Você está em cada copo de bebida que eu tomo pra tentar esquecer a dor, em cada trago no cigarro que eu dou pra queimar a angústia de não te ter por perto, em cada som que eu escuto, em cada passo que eu dou. 

Argh, como isso é ridículo. 

Só te peço uma coisa: Por favor, por mais que tudo e todos sejam contra, por mais que as coisas estejam impossíveis, por mais babaca que eu seja, por mais besteira que eu faça, por mais que eu diga que te odeio e que vou embora… só me abrace por um momento e diga que vai ficar tudo bem. Porque tudo isso é momentâneo, amor é pra sempre. 

E como alguém uma vez me disse: "Eu acredito no amor"

—Natália Leal